Inep divulga hoje gabaritos oficiais do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulga hoje (13) os gabaritos oficiais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Também serão divulgados os Cadernos de Questões, em todas as suas versões.

No total, serão seis gabaritos para cada dia de aplicação e seis Cadernos de Questões, de acordo com as cores da prova e opções acessíveis. Os participantes podem acessar os gabaritos pelo portal do Inep, na página do Enem ou pelo aplicativo do Enem.

Os participantes deverão ficar atentos para conferir o gabarito relativo à cor de prova que fez em cada domingo de aplicação.

Mesmo com o gabarito em mãos, os participantes ainda não poderão saber qual nota tiraram no exame, isso porque o Enem é corrigido pela chamada Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Pela TRI, não há um valor fixo para cada questão. A pontuação varia conforme o percentual de acertos e erros naquele item entre os participantes e também de acordo com o desempenho de cada estudante na prova.

O Enem 2019 foi aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. Cerca de 3,9 milhões de estudantes de todo o país compareceram ao menos em um dia de prova.

Os resultados individuais do Enem 2019 serão divulgados na Página do Participante e no aplicativo do Enem, em janeiro de 2020, a partir de consulta com CPF e senha.

O resultado dos participantes eliminados, segundo o Inep, não será divulgado, mesmo que eles tenham feito o Enem nos dois dias de aplicação. Para os treineiros, que fazem o exame para autoavaliação de conhecimentos, a consulta só será liberada em março do ano que vem.

Por: Jôsy Souza/Mídia Regional

Fonte: Agência Brasil ebc

10 cursos gratuitos online de alto nível para valorizar o currículo

10 cursos gratuitos online de alto nível para valorizar o currículo. Alguns cursos gratuitos online podem valorizar o seu currículo e facilitar a sua busca por emprego. Fizemos uma seleção de conteúdos online de alto nível disponibilizados por algumas das mais renomadas instituições do país. Entram na lista USP, SENAI, Unicamp, IPED, FGV e Insper. Confira a seguir e comece agora mesmo a trabalhar sua empregabilidade.

Cursos gratuitos online que podem valorizar o seu passe
1. Introdução ao marketing analítico

Oferecido pelo Insper, o curso é interessante para quem quer conhecer os fundamentos básicos de Marketing Analítico e sua aplicação prática. Conciso e prático, o conteúdo apresenta técnicas para avaliar e recomendar decisões e ações em Marketing baseadas em análise de dados. Inscreva-se.

2. Oratória – (Comunicação Efetiva)

O curso é gratuito e é oferecido pelo SENAI. A capacitação é destinada ao público interessado em aperfeiçoar sua comunicação oral e escrita da língua portuguesa de forma assertiva. Inscreva-se.

3. Criação de Startups: como desenvolver negócios inovadores

Desenvolvido pela Universidade de São Paulo (USP), este curso ensina a desenvolver um negócio de base tecnológica contando com a experiência das maiores startups do Brasil, como 99, Ifood, Taqtile, kekanto. O participante aprende como validar uma ideia, interagir com o usuário, explorar o mercado, desenvolver uma operação, captar investimentos e escalar o negócio dentro do contexto brasileiro. Inscreva-se.

4. Administração financeira

Também oferecido pelo Insper, este curso foi desenvolvido para quem busca conhecimento da linguagem de negócios para fazer uma transição de carreira, começar um próprio negócio ou preparar-se para cursos de Pós-Graduação na área de Administração. É interessante ter familiaridade com matemática básica e algum conhecimento estatístico. Inscreva-se.

5. Como criar um aplicativo para iPhone

Oferecido pela Unicamp, o curso é voltado para qualquer pessoa que tenha boas ideias – ainda que não tenha experiência em programação. O conteúdo apresenta a Swift, linguagem de programação da Apple, e o Xcode, ambiente de desenvolvimento de aplicativos iOS. As aulas também abordam princípios de design para apps. Para participar, você precisa ter um iMac ou MacBook. Inscreva-se.

6. Como fazer investimentos

Criado pela FGV Online, o curso mostra como fazer investimentos, apresentando e discutindo conceitos e métodos que ajudam a aplicar seu dinheiro com inteligência e consciência dos riscos, com entendimento das características de diversas aplicações, especialmente as relacionadas a fundos de investimento. A FGV Online também disponibiliza a sequência do curso, Como fazer investimentos 2. Inscreva-se.

7. Segurança do Trabalho

Este curso também é oferecido gratuitamente e online pelo Senai. O aluno vai compreender as questões relativas à Segurança, Meio Ambiente e Saúde de modo a possibilitar uma visão crítica dos riscos e perigos existentes no mundo do trabalho.  Inscreva-se.

8. Auxiliar de Escritório: Departamento Administrativo

Este curso de Auxiliar de Escritório: Ajudando o Departamento Administrativo, da área Administração é oferecido pelo IPED. Ele apresenta Ajudando o Departamento Administrativo I – Controle de estoque e arquivo, Vantagens e Benefícios, Organização de arquivo, Ajudando o Departamento Administrativo II, Orçamento e Recepção.  Inscreva-se.

9. Tecnologia da Informação e Comunicação

O aluno aprende aprofunda conhecimentos com os conceitos e a importância das tecnologias digitais valorizando a qualificação profissional.  Inscreva-se.

10. Redação Administrativa

O curso é online e gratuito. Ensina a escrever documentos administrativos com uma boa comunicação empresarial, clareza objetividade e uniformidade. Inscreva-se.

Por: Jôsy Souza/Mídia Regional

ASCOM

VÍDEO – Professora é agredida por mãe de aluna na porta da escola no interior de Minas

Fato aconteceu em Franciscópolis, Região do Vale do Jequitinhonha. Sindicato que representa a categoria repudia a violência

A onda de violência contra educadores em Minas Gerais ganhou mais um capítulo. Uma professora foi agredida com socos, chutes e puxões de cabelo, na manhã desta quarta-feira, pela mãe de uma aluna, quando saía da escola onde leciona em Franciscópolis, na Região do Vale do Jequitinhonha. Um vídeo mostrando a agressão circula pelas redes sociais e tem causado revolta.

Há relatos de que a mãe da aluna teria agredido a professora depois de a educadora ter chamado a atenção de sua filha por não ter feito o dever de casa. A mãe da aluna chegou a ser atendida pela direção da escola, mas, inconformada, cercou a professora na saída da escola, a ofendeu com palavras de baixo calão e a agrediu fisicamente.

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais emitiu uma nota lamentando o ocorrido: “O Sind-UTE repudia toda ação contrária aos servidores da educação e conclama a todos que fazem parte da comunidade escolar, que optem pela paz e a tranquilidade.” O Sind-UTE afirmou também que está disponibilizando todo o acompanhamento jurídico a servidora e a escola.

 

Fique Atento: processo seletivo da Prefeitura de Teixeira de Freitas acontece neste domingo, 22

Os candidatos inscritos no processo seletivo simplificado da Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas – BA deverão comparecer aos locais determinados fixados através de EDITAL DE CONVOCAÇÃO, publicado no site da MSM Consultoria e afixada no quadro de avisos da Prefeitura, para as provas neste domingo, 22 de setembro.

 

Entres as orientações aos candidatos estão: o comparecimento ao local determinado, 60 (sessenta) minutos antes do início das provas, munidos do CARTÃO DEFINITIVO DE INSCRIÇÃO, ou anotações do horário e local de prova, DOCUMENTO DE IDENTIDADE (ORIGINAL), conforme subitem 14.8 do Edital nº 001/2019, CANETA AZUL ou PRETA. Não será permitido portar qualquer tipo de equipamento eletrônico, relógio, telefone celular e demais objetos mencionados no subitem 14.15 do Edital, nem realizar qualquer tipo de consulta no recinto das provas.

 

Acesse o site www.msmconsultoria.com.br e fique atento!

 

Por: Jôsy Souza

Fonte: PMTF

Secretarias estaduais da Educação e Justiça debatem ações voltadas à Educação Inclusiva

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) realizou, nesta terça-feira (13), uma reunião com representantes da Secretaria Estadual de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHS) para discutir o fortalecimento da Educação Inclusiva na rede estadual de ensino. A atividade contou com a participação do secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues. A proposta é a realização de ações, em conjunto, voltadas, por exemplo, à formação de professores e para um maior envolvimento dos estudantes nos projetos de cultura e esporte.
O secretário Jerônimo Rodrigues falou sobre a iniciativa. “Discutir este tema é muito importante para que os estudantes tenham uma igualdade no atendimento na rede estadual. Nenhum aluno pode se sentir incapacitado de frequentar as nossas escolas e precisamos buscar formas de aprimorar esse acesso, seja na estrutura, nas ferramentas ou na formação e capacitação de pessoal”, disse.
O superintendente do Direito das Pessoas com Deficiência, Alexandre Baroni, da SJDHS, falou que o diálogo é extremamente positivo para a promoção da Educação Inclusiva nas escolas. “Essa discussão é fundamental para que a gente, efetivamente, possa trabalhar na perspectiva da inclusão das pessoas com deficiência na escola, pensando no ambiente escolar como justiça social, utilizando ferramentas, como o esporte, que muitas vezes ainda não são adaptados para esses jovens, assim como, capacitar os professores das diversas áreas”, ressaltou.
Fonte: Site Governo do Estado
Por: Jôsy souza

Vídeo – Professores continuam em greve por tempo indeterminado e categoria faz protesto na Câmara de vereadores na sessão do dia 05 de junho

                           
Professores fazem protesto na Câmara de vereadores na sessão do dia 05 de junho de 2019. Os professores queriam a presença do prefeito Municipal para uma conversa e possivelmente uma resolução para encerrarem a greve. Já que quando marcam assembleia ele não aparece.

Na sessão da última quarta – feira os professores e profissionais da educação se negaram a ouvirem o discurso dos vereadores e clamavam o tempo todo pelos seus direitos e pelo piso salarial reivindicado desde 2018.Os professores continuam em greve por tempo indeterminado e alegam que permanecerão paralisadas as suas atividades durante o Gestor Municipal negar em recebê-los para resolver a triste situação.

A categoria e APLB- Sindicato diz não mais aceitar conversa com “terceiros” a mando da Gestão Municipal.

A pauta da Sessão de quarta-feira dia 05/06, na Câmara dos Vereadores seria a votação das contas do Ex-prefeito petista, João Bosco Bittencourt, mas foi praticamente impossível entender e compreender o discurso dos vereadores, pois desta vez os educadores da Rede Municipal de ensino, protestaram para que também fossem ouvidas as suas reivindicações.

A sessão da Câmara estava cheia, composta por professores, profissionais da educação, pais e até alunos.

O momento era tenso e de luta e os professores demonstraram estarem dispostos a continuarem com a greve até o acordo do piso salarial.

A situação da educação tem se agravado cada dia mais no Município, mas a Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas parece não se preocupar em resolver o problema  para que esses profissionais voltem às salas de aula. Crianças e adolescentes estão sendo prejudicados e o parecer é que a educação de Teixeira de Freitas não tem prioridade nenhuma para esta gestão.Em torno de 24.000 (vinte e quatro mil) alunos estão sem aulas desde o início das paralisações

Na gestão passada a pasta da educação Municipal também passou por complicações, mas nunca houve paralisações e greves contínuas e tão prolongadas como nesta.

O fato não diz respeito em quem esses profissionais possam ter votado ou não; como dizem alguns internautas em rede social. Mas a greve tem se tornado um enorme problema devido inúmeros alunos estarem passando por constrangimento, faltando aulas sem terem culpa alguma. E seus professores precisam receber o que é deles por direito em lei.

De acordo com a professora Brasilia coordenadora da APLB – Sindicato a greve continua até que ambas as partes discutam as propostas e cheguem a uma negociação, pois até o momento isso não aconteceu e por isso o motivo da classe entrar em greve. E só voltarão para sala de aula quando o prefeito assumir a resolução do problema.

E diante do não pagamento do piso e nenhum acordo, até o momento a notificação é de que a greve continua por prazo indeterminado.

 

Por: Jôsy Souza/Mídia Regional BA

Professores da Rede Municipal e APLB iniciam paralisação de uma semana e Prefeitura Municipal emite nota e diz entender como ilegal

Professores da rede Municipal e APLB Sindicato iniciaram uma manifestação nesta terça-feira (28) de maio em Teixeira de Freitas com prazo de duração de 5 dias, reivindicando o reajuste do piso salarial 3,41% de 2018 e 4,17% de 2019. E notificaram uma possível greve caso a Prefeitura não entrasse em acordo com a APLB Sindicato.

Diante das reivindicações e primeiro dia de paralisação a Prefeitura Municipal emitiu uma nota discordando da manifestação, pois de acordo com a Gestão Municipal o menor valor do piso salarial em Teixeira é de R$ 1.343,11 enquanto o piso Nacional anunciado pelo Governo Federal é de R$ 1.278,87.

A administração Municipal diz entender como ilegal e abusiva as sucessivas paralisações e ameaças de greve anunciadas pela APLB Sindicato.

A APLB notifica em seu blog que mesmo diante da nota do prefeito Municipal, continuam com suas atividades paralisadas!

Pais e alunos se preocupam com a paralisação e uma possível greve. Já que uma semana sem aula irá com certeza prejudicar os alunos da rede pública que não tem culpa alguma desta discórdia entre as duas classes.

Nossas crianças e adolescentes estão sendo prejudicados e  terão que cumprir carga horária e provavelmente estudar aos sábados e assimilar conteúdos na correria contra o tempo.

A população precisa e espera por uma resposta sincera e verdadeira diante dessa situação.

Nossas crianças já veem sofrendo com merenda sem qualidade, falta de matérias de uso contínuo, ventiladores quebrados e até falta de bebedouros em algumas escolas. E agora com a falta de aulas.

A educação pública é direito de todos e os alunos precisam estudar.

Esperamos que esta situação seja resolvida e que o Gestor Municipal entre em acordo com os profissionais da educação para que os mesmo voltem para as salas de aula.

Por: Jôsy Souza

 

 

Paralisação de 5 dias na rede Educacional do Município de Teixeira de Freitas

A representação da APLB Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Redes Públicas Municipais e Estadual de Ensino participou de uma assembleia no dia 22 de maio com representantes da Gestão de Teixeira de Freitas.

Após a assembleia a categoria decidiu fazer uma paralisação de 5 dias juntamente com profissionais e trabalhadores da rede educacional de ensino.

A greve terá inicio nesta próxima terça-feira dia 28 e os profissionais da educação ficarão com as atividades paralisadas nos dias 28, 29, 30, 31 de maio e 03 de junho.

De acordo com a APLB no dia 03 terão uma nova reunião, mas caso a gestão atual não apresente uma proposta que atenda às reivindicações da categoria, o movimento estenderá a greve por tempo indeterminado.

O movimento será para reivindicar o pagamento da segunda parcela  do reajuste do Piso Nacional do ano de 2018 e percentual do Piso do ano de 2019.

Desta vez apenas os profissionais do Município participarão. Provavelmente Dia 30 será Nacional. Município e Estado juntos.

Por: Jôsy Souza

Começou na última segunda-feira (20) as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja)

Começou nesta segunda-feira (20) as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja). O exame é destinado a jovens e adultos que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada e estão interessados em obter um certificado.

As provas serão aplicadas em 611 municípios do país, no dia 25 de agosto, pela manhã e pela tarde.

Quem não concluiu o ensino fundamental tem que ter pelo menos 15 anos para pedir a certificação. Para pedir o diploma do ensino médio, é preciso ser maior de 18 anos. A inscrição é gratuita e deve ser feita pelo Sistema Enceja, até 31 de maio.

O material de estudo disponível na página do Encceja é composto por um volume introdutório, quatro volumes de orientações aos professores e oito volumes de orientações aos estudantes (quatro para o Ensino Fundamental e quatro para o Ensino Médio).

Também é possível estudar por meio das provas de edições anteriores  do Encceja.

Novidades deste ano

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que organiza a prova, a principal novidade desta edição do Encceja está na acessibilidade para pessoas com deficiência. Esta é primeira vez em que o edital do exame tem uma versão em Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Além disso, o esquema de segurança durante a aplicação das provas será mais rígido: quem deixar aparelhos eletrônicos emitirem som durante a aplicação será eliminado; e todos os lanches serão revistados antes da prova.

Quem se cadastrou para fazer a prova em 2018 e não compareceu deve justificar o motivo da ausência neste ano.

Quem atingir a nota mínima em pelo menos uma das áreas de conhecimento, mas não em todas, recebe a declaração de proficiência naquela área. Ela não vale como certificado de conclusão dos ensinos fundamental ou médio, mas libera o candidato de ter que refazer a prova sobre essa área nas próximas edições do exame.

 

Por: Jôsy Souza/G1

Diretor de filme quer ouvir versão da Cientista Joana D’Arc Felix de Souza após acusação de diploma falso

O diretor Alê Braga, responsável pelo filme sobre a história de vida de Joana D’Arc Félix de Sousa, 55, disse que ele e a atriz Taís Araujo, produtora associada do longa, querem ouvir a versão da cientista.

Reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, publicada nesta terça (14), mostra que a biografada não possui formação na Universidade Harvard e teria usado um diploma falso na tentativa de confirmar a informação.

“Ainda é muito prematuro falar. Não tivemos gastos oficiais com o filme, tirando a nossa dedicação pessoal. Com isso, não saímos contratando pesquisadores, não fizemos essa pesquisa mais fina. Se ela é ou não formada em Harvard, estávamos confiando até o momento no Currículo Lattes dela, que é público, assim como nas informações de prêmios que ela ganhou. Mas estamos esperando ouvir a versão dela para a partir daí a gente poder pensar o que acontece de agora em diante”, disse Braga em entrevista à reportagem.

O diretor contou que conhece Joana D’Arc desde 2016 e a ideia do filme era contar a história de superação dela. Filha de mãe empregada doméstica e pai curtumeiro, Joana teria feito pós-doutorado em Harvard nos anos 1990. Antes de chegar lá, porém, sofreu discriminação social (as salas no ensino médio eram divididas por renda; na A, ficavam os mais ricos -ela ficou na F), racial (era chamada de “a negrinha do curtume”) e passou fome para conseguir se formar em química na Unicamp. De volta à Franca, sua cidade natal, transformou a Etec Professor Carmelino Corrêa Jr. em centro de inovação.

A reportagem do Estado, no entanto, afirma que pediu a Joana documentos que comprovassem a sua formação na universidade. A professora encaminhou ao jornal um diploma, datado de 1999, com o brasão de Harvard, o nome dela e a titulação de  “Postdoctoral in Organic Chemistry”. Ao encaminhar o documento para análise em Harvard, a universidade informou ao veículo de comunicação que não emite diploma para pós-doutorado e alertou também sobre um erro de grafia -estava escrito “oof”, em vez de “of”.

O Estado também procurou o professor emérito de química em Harvard Richard Hadley Holm, que teria assinado o diploma, mas ele respondeu por email que o certificado é falso. “Essa não é a minha assinatura, eu não era o chefe de departamento naquela época. Eu nunca ouvi falar da professora Sousa”.

Questionada pelo jornal Estado sobre o diploma, Joana disse que o documento foi feito para uma “encenação de teatro”. “Mas eu não concluí (o pós-doutorado), eu não tenho certificado”, afirmou. “As meninas mandaram junto quando o jornalista me pediu documentos. Eu pensei: tenho que contar isso para o jornalista, mas não falei mais com ele.”

Ela também falou que não trabalhou no laboratório da universidade e que a sua pesquisa foi desenvolvida no Brasil.

Segundo o diretor Alê Braga, o filme sobre a vida de Joana ainda está em fase muito inicial e, por isso, as pesquisas nas universidades ainda não tinham começado. “A pesquisadora que ia fazer agora os contratos formais com as universidades para poder fazer a pesquisa fina de onde a gente poderia contar cada história e tudo mais, ela estava começando a trabalhar (…) Acho que isso que apareceu [a denúncia do Estado] a gente ia descobrir ao longo da pesquisa, mas eu realmente acho que preciso ouvir a Joana antes de qualquer coisa.”

“Conheci a Joana, os prêmios que ela recebeu, prêmios de enorme porte como, por exemplo, o “Faz Diferença”, do jornal O Globo, e vários outros. Ela sempre falou com a gente, com todos os detalhes muito interessantes. Eu fui a dez palestras dela. O ponto para mim agora é: eu quero entender o que está acontecendo”, complementou.

Braga contou que conversou com Tais Araújo e que ela se encontra na mesma situação. “A gente ficou muito próximo dela e desenvolveu todo um argumento do filme baseado nos fatos que a gente conhecida. O mais importante é que a gente não vai apontar dedos, nem para ela nem para quem fez a matéria, estamos em um momento de entender melhor”.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da atriz disse que ainda não tinha uma posição dela sobre o assunto.

Na semana passada, o filme foi alvo de outra polêmica, quando Taís anunciou que tinha desistido de interpretar Joana D’Arc no longa após reclamações nas redes sociais de que o tom de pele da atriz era mais claro do que o da cientista, o que a inviabilizaria para o trabalho.

“Quando eu li [as queixas], só falei que eles estavam cobertos de razão. Quando me dei conta do que acontecia eu nem desconfiei, eles estavam certos. Eu não seria a melhor pessoa.”

Por: BN/Jôsy Souza