Coronel é único senador da Bahia a votar pela manutenção dos decretos de armas de Bolsonaro

Dos três senadores que representam a Bahia no Congresso Nacional, apenas Angelo Coronel (PSD) votou contra o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 233/2019, que visa suspender os decretos assinados pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) para ampliar o acesso à posse e ao porte de armas. De autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a matéria foi aprovada por 47 votos a 28 e, como tem caráter de urgência, segue direto para votação no plenário da Câmara.

Antes mesmo da votação, Coronel divulgou um vídeo em seu Twitter para adiantar sua posição aos eleitores. “Eu sou a favor da defesa da propriedade, então eu não posso, em hipótese alguma, ser omisso nesse quesito”, ressaltou.

Coronel propõe revogação de determinação de cota de 30% para candidaturas femininas

O senador Angelo Coronel (PSD) protocolou no Senado Federal nesta quarta-feira (27) um projeto em que propõe uma mudança na Lei das Eleições. O baiano quer acabar com a exigência de 30% de candidaturas femininas nas chapas.

O objetivo da determinação é o impulsionamento da participação feminina na política. O argumento utilizado pelo baiano no projeto é de que “a medida não tem alcançado efeito prático”.

“O quadro se mostra ainda menos positivo quando se constata que mulheres têm sido compelidas a participar do processo eleitoral apenas para assegurar o percentual exigido, numa prática que se convencionou denominar candidaturas ‘laranjas'”, argumentou Coronel em trecho do projeto.

Outra justificativa utilizada pelo parlamentar é de que o projeto “visa assegurar a autonomia partidária e liberar os partidos do percentual mínimo de candidaturas femininas quando isso se mostrar dificultoso”.

 

Por: BN/Jôsy Souza