Matrículas na rede municipal de ensino começam no dia 24 de janeiro

O período de matrícula em toda a rede municipal de ensino de Teixeira de Freitas, para o ano de 2020, começa no dia 24 de janeiro. Destinada aos alunos novato, as matrículas podem ser realizadas nas unidades escolares de interesse.

O retorno às aulas acontece no dia 31 de janeiro, sexta-feira, e são esperados mais de 23 mil alunos.

 

Por: Jôsy Souza

ASCOM

Vídeo – Professores continuam em greve por tempo indeterminado e categoria faz protesto na Câmara de vereadores na sessão do dia 05 de junho

                           
Professores fazem protesto na Câmara de vereadores na sessão do dia 05 de junho de 2019. Os professores queriam a presença do prefeito Municipal para uma conversa e possivelmente uma resolução para encerrarem a greve. Já que quando marcam assembleia ele não aparece.

Na sessão da última quarta – feira os professores e profissionais da educação se negaram a ouvirem o discurso dos vereadores e clamavam o tempo todo pelos seus direitos e pelo piso salarial reivindicado desde 2018.Os professores continuam em greve por tempo indeterminado e alegam que permanecerão paralisadas as suas atividades durante o Gestor Municipal negar em recebê-los para resolver a triste situação.

A categoria e APLB- Sindicato diz não mais aceitar conversa com “terceiros” a mando da Gestão Municipal.

A pauta da Sessão de quarta-feira dia 05/06, na Câmara dos Vereadores seria a votação das contas do Ex-prefeito petista, João Bosco Bittencourt, mas foi praticamente impossível entender e compreender o discurso dos vereadores, pois desta vez os educadores da Rede Municipal de ensino, protestaram para que também fossem ouvidas as suas reivindicações.

A sessão da Câmara estava cheia, composta por professores, profissionais da educação, pais e até alunos.

O momento era tenso e de luta e os professores demonstraram estarem dispostos a continuarem com a greve até o acordo do piso salarial.

A situação da educação tem se agravado cada dia mais no Município, mas a Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas parece não se preocupar em resolver o problema  para que esses profissionais voltem às salas de aula. Crianças e adolescentes estão sendo prejudicados e o parecer é que a educação de Teixeira de Freitas não tem prioridade nenhuma para esta gestão.Em torno de 24.000 (vinte e quatro mil) alunos estão sem aulas desde o início das paralisações

Na gestão passada a pasta da educação Municipal também passou por complicações, mas nunca houve paralisações e greves contínuas e tão prolongadas como nesta.

O fato não diz respeito em quem esses profissionais possam ter votado ou não; como dizem alguns internautas em rede social. Mas a greve tem se tornado um enorme problema devido inúmeros alunos estarem passando por constrangimento, faltando aulas sem terem culpa alguma. E seus professores precisam receber o que é deles por direito em lei.

De acordo com a professora Brasilia coordenadora da APLB – Sindicato a greve continua até que ambas as partes discutam as propostas e cheguem a uma negociação, pois até o momento isso não aconteceu e por isso o motivo da classe entrar em greve. E só voltarão para sala de aula quando o prefeito assumir a resolução do problema.

E diante do não pagamento do piso e nenhum acordo, até o momento a notificação é de que a greve continua por prazo indeterminado.

 

Por: Jôsy Souza/Mídia Regional BA

Educação em Greve nesta quarta-feira contra a reforma da Previdência e os cortes de investimentos na educação

Em todo país, professores, estudantes e trabalhadores da educação prometem uma mobilização histórica. Greve nacional será um esquenta para a greve geral de 14 de junho

Professores e estudantes do ensino federal, estadual e municipal de todo o país vão cruzar os braços nesta quarta-feira (15), Dia Nacional de Greve na Educação.

Contra a reforma da Previdência e os cortes de investimentos na educação, os trabalhadores e trabalhadoras da rede pública e privada prometem uma histórica mobilização, que também servirá de “esquenta” para a greve geral marcada para o dia 14 junho contra a “reforma” da Previdência do governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Além dos professores e estudantes das escolas municipais e estaduais que já aderiram à greve, os trabalhadores das universidades e institutos federais começaram a anunciar o resultado das assembléias com aprovação da participação na Greve Nacional da Educação chamada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee).

O setor da educação universitária vai parar no Brasil inteiro. Até agora já são mais de 70 universidades que confirmaram a adesão à greve e aos atos que ocorrerão em todas as capitais.

Segundo o presidente da CNTE, Heleno Araújo, quando a entidade pensou na greve, a ideia era justamente envolver a educação básica, profissional, tecnologia e universitária de todo o país, já que todos e todas serão impactados com os cortes das verbas e a proposta de reforma da Previdência.

“Somente juntos vamos fortalecer essa luta pelo direito social e humano a uma educação pública e de qualidade da creche à pós graduação”, conclui Heleno.

Se Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 006/2019, da reforma da Previdência, for aprovada no Congresso Nacional, os professores e professoras serão uma das categorias mais penalizadas.

As mulheres terão de trabalhar pelo menos mais 10 anos e os homens mais 5 anos para alcançar a idade mínima de 60 anos para requerer a aposentadoria.

A proposta do presidente pretende fixar em 60 anos a idade mínima para professores e professoras da rede pública e privada se aposentarem. A reforma também pretende unificar em 30 anos o tempo mínimo de contribuição para ambos os sexos.

E mesmo trabalhando durante 30 anos, os professores e professoras receberiam apenas 80% do salário-benefício. Para receber o valor integral do benefício (100%), eles teriam de contribuir por 40 anos.

Por: Jôsy Souza/CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação)

 

Dupla ataca escola em Suzano, mata 10 pessoas e se suicida

Entre as vítimas, estão alunos do ensino médio e funcionários. Ao menos 23 pessoas foram levadas a hospitais.

Um adolescente e um homem encapuzados mataram oito pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), por volta das 9h30 desta quarta-feira (13), e cometeram suicídio em seguida.

Os assassinos estavam em um carro branco alugado, estacionaram em frente ao portão do colégio e entraram pela porta da frente, que estava aberta.

Quatro dos mortos são alunos do ensino médio. Outros dois adolescentes chegaram socorridos, mas morreram no hospital. Entre as vítimas, há ainda dois funcionários do colégio, um deles a coordenadora.

As vítimas ainda não foram identificadas.

Os autores do crime são Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Henrique de Castro, de 25 anos.

O coronel Salles afirmou que, antes de entrar na escola, os criminosos balearam um homem em um lava-rápido próximo à escola. Ele passa por cirurgia na na Santa Casa de Suzano e está em estado gravíssimo.

Após o ataque 23 pessoas foram levadas a hospitais. Entre elas, há feridos e outras que passaram mal após o ataque.

Ainda não se sabe o motivo do ataque e o vínculo dos autores com a escola.

Uma testemunha disse que viu um deles com arma de fogo e outro, com uma faca.

A PM encontrou no local um revólver 38, uma besta (um artefato com arco e flecha), objetos que parecem ser coquetéis molotov e uma mala com fios.

Os assassinos chegaram ao colégio alvo do ataque em um carro alugado.

Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição tem 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio. No local, também funciona um centro de idiomas.

Por: G1/Jôsy Souza

Escola João Mendonça tem atraso no retorno às aulas devido reforma: Alunos poderão ser prejudicados. E pais questionam cadê o dinheiro do PDDE.

As escolas Públicas Municipais iniciaram o ano letivo desde o dia 01 de fevereiro de 2019. Mas esse não é o caso da Escola Municipal João Mendonça no Bairro Urbis II.

Pais de alunos entraram em contato conosco reclamando pelo adiamento do início das aulas na escola, devido a uma reforma que poderia ter sido feita durante as férias dos alunos e corpo docente.

As obras foram iniciadas ao final do mês de janeiro, próximo ao término das férias de final de ano.

De acordo com informações o retorno das aulas na escola será no dia 25 deste mês de fevereiro, causando revolta aos pais e alunos que provavelmente terão que estudar aos sábados para não serem prejudicados, pois será preciso o cumprimento da carga horária escolar.

A Escola João Mendonça precisava desta reforma com urgência, pois se encontrava em más condições de uso, toda deformada, pintura feita ainda pela última gestão, telhado do pátio com cobertura perigosa deixando em risco a vida dos alunos.

Mas esta reforma poderia e teve tempo de ter sido feita durante o intervalo de  férias. A esperança é que a prefeitura termine essa reforma em breve, não deixando a obra parada.

Durante a reclamação de um pai sobre a escola, também foi questionado onde está o dinheiro do PDDE (Dinheiro Direto na Escola), pois a unidade escolar ainda se encontrava sem bebedouro, ventiladores quebrados, falta de carteiras, falta de merenda escolar e ainda a falta de alguns materiais de uso contínuo.

Durante uma consulta feita ao site do FNDE notificamos que a Direção escolar tem recebido o recurso do PDDE em conta bancária. Um recurso para ser usado na aquisição de material permanente, manutenção da escola, material de consumo e até no desenvolvimento de algumas atividades educacionais.

Em 09 de maio de 2018 receberam em conta o valor de R$10.110,00, em 25 de setembro do mesmo ano mais R$10.110,00. Totalizando R$20.260,00.

Tentamos contato com os responsáveis pela direção escolar, diretora e vice da escola, ou o pai (mãe), presidente do conselho escolar para conversarmos sobre o caso, mas não obtivemos êxito.

Mas acreditamos que com este valor em conta, provavelmente neste ano de 2019 após essa reforma, terá reposição de ventiladores, carteiras e matérias necessários para uso dos alunos. Vamos aguardar melhorias e lutar por uma educação de qualidade.

Nossa redação se encontra a disposição da direção escolar para eventual direito de resposta.

Por: Jôsy Souza/Mídia Regional

Rede Municipal de Ensino, calendário escolar 2019: Veja período de matrículas

Foi divulgado no Diário Oficial do Município desde terça-feira, 27 de novembro de 2018,  o Calendário Pedagógico da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I e II, para o ano letivo de 2019.

Entre as datas, ficou definido o período de matrícula para alunos novatos, nos dias 23, 24 e 25 de janeiro.

O retorno às aulas será em 1º de fevereiro e o recesso do mês de julho acontecerá nos dias 15 a 28 de julho.

Para maiores informações baixe o anexo abaixo:

 Baixe aqui

Por: Jôsy Souza

Itabela: Escola é arrombada e tem equipamentos roubados no feriado de Natal

Uma escola do município de Itabela, na região sul do estado, foi arrombada e teve equipamentos e materiais roubados na tarde desta terça-feira (25). Segundo a Polícia Civil, foram encontradas uma barra de ferro e uma enxada no local. Os objetos teriam sido usados para quebrar os cadeados do portão da instituição.

Ainda de acordo com a polícia, o vigilante da Escola Municipal Maria D’Ajuda Silva Vieira percebeu o arrombamento por volta das 19h. Na ação, foram roubados um notebook, um computador, um projetor, peças de computadores e materiais escolares. Além disso, materiais de limpeza foram espalhados pelo pátio da escola.

Conforme as informações do G1, a secretária de Educação da cidade, Cristiane Grassi, relatou que o arrombamento aconteceu durante a tarde do feriado, quando a escola estava sem vigilância.  O caso é investigado pela delegacia do município.

ESCOLA VINÍCIUS DE MORAES ENCERRA COMEMORAÇÃO AO DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

 A escola Vinicius de Moraes teve uma semana de comemorações com o projeto: A diferença nos enriquece… O respeito nos une. O encerramento da comemoração contou com lindas apresentações e desfiles.

Uma das apresentações de destaque foi a apresentação da professora Marielza que trabalha atualmente na biblioteca da Pestalozzi e sempre é convidada por diretores de creches para contar histórias. Sua apresentação  encantou as crianças com a História: “Menina bonita do laço de fita”.

A professora conversou com nossa redação e disse não ser contadora de história profissional, mas que há algum tempo começou a contar história em escolas e vem sendo convidada sempre pela direção.

Entre as apresentações a Escola teve ainda um belíssimo desfile das crianças com trajes deslumbrantes de origem Africana.

As crianças ficaram encantadas com as roupas e turbantes em que usavam. Brinquedos e bonecas negras foram usados na decoração, para deixar o ambiente ainda mais a caráter de uma comemoração afro em homenagem a semana da consciência negra.

Mais fotos:

Clique aqui e veja mais fotos em nossa página TV Mídia Regional Teixeira

Clique aqui e veja mais fotos em nossa página TV Mídia RegionalTeixeira
 

 

 

 

A CRECHE VINÍCIUS DE MORAES PROMOVE APRESENTAÇÕES EM COMEMORAÇÃO AO DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

A Creche/Escola Vinicius de Moraes promove apresentações  em comemoração a semana da consciência negra com o projeto: “A diferença nos enriquece, o respeito nos une”.

A creche fica localizada na Avenida Padre Anchieta em Teixeira de Freitas e tem uma equipe de educadores e auxiliares capacitados e dedicados às crianças que estudam na instituição.

O professor Edvaldo Conceição, conhecido popularmente como “Mestre Jamaica”, trabalha na rede Municipal de Educação, atuando na Casa da Cultura e Pestalozzi  como professor de capoeira. O mesmo levou os alunos da instituição Pestalozzi para uma belíssima apresentação para as crianças da Creche Vinícius de Moraes.


A diretora Lírbia Ferraz muito entusiasmada e feliz com o projeto e a apresentação de capoeira entrou no clima de festa e cultura juntamente com as crianças, tornando assim o evento ainda mais cativante, interessante  e prazeroso.

Os alunos da Pestalozzi demonstraram interesse e muita dedicação ao projeto, contribuindo através da ginga da capoeira, para mostrar às crianças o valor da arte, demonstrando com carinho que não deve haver desigualdade social, pois somos todos iguais.

Mais fotos:

Reportagem: Jôsy Souza

Cinegrafista: Gildésio Oliveira

VÍDEO – Ao lado de crianças, mãe PM reage a assalto e mata ladrão em SP; veja vídeo

Com a filha, policial de folga aguardava abertura de portão de escola para festa

Uma policial militar de folga matou um assaltante no momento em que ele tentava fazer um arrastão em um grupo de pais, na entrada de uma escola particular no Jardim dos Ipês, em Suzano, região metropolitana de São Paulo. O caso aconteceu na manhã deste sábado, 12, e a mulher, que é mãe de um dos alunos, não teve o nome divulgado. O bandido levou tiros na perna e no peito e morreu.

O homem aproveitou o momento anterior à abertura dos portões do Colégio Ferreira Master para anunciar o assalto. Enquanto o assaltante começa a revistar um segurança do colégio, que estava sob a mira de sua arma, a policial militar sacou a pistola e atirou contra o agressor. Havia ao menos cinco mães na calçada, cada uma com seus filhos. Ao ouvir os disparos, elas pegaram as crianças pelas mãos e saíram correndo, em desespero. Câmeras de segurança filmaram toda ação e as cenas foram espalhadas pelas redes sociais.

O homem tombou no chão assim que recebeu os disparos e deixou cair o revólver. Na sequência, passou a mostrar a palma das duas mãos para a PM em sinal de rendição. A policial, após atirar, buscou proteção em um carro estacionado na porta da escola. Dentro do veículo, entretanto, havia outra mãe, que buscava manobrar para fugir. Ao ver a arma caída, sem tirar o homem da mira, a PM caminhou em direção ao revólver e o chutou, para afastá-lo do alcance do homem. Em seguida, recolheu a arma e mandou o homem, já sangrando, virar de bruços para que fosse detido.

Segundo a Polícia Civil, o homem foi levado para o pronto-socorro da Santa Casa de Suzano, mas não resistiu aos ferimentos. Fonte: EM