Após manifestação no Bairro São Lourenço prefeitura resolveu asfaltar toda extensão de rua que seria asfaltada pela metade

De acordo com Jôsy Souza (repórter e professora), após manifestação dos moradores do Bairro São Lourenço contra asfalto pela metade, prefeitura reiniciou o asfalto na Rua da Penha e pretende asfaltar a rua toda.

O fato é que a prefeitura dizia que  iria iniciar o asfaltamento em algumas ruas do Bairro começando pela Rua da Penha. Mas alguns moradores do Bairro que descobriram que o asfalto seria apenas em alguns metros da rua e não a rua toda resolveram reivindicar.

O protesto aconteceu no final do mês de Novembro.

Jôsy Souza que costuma representar e defender a população, inclusive também em outros Bairros com reportagens, chegou a protestar junto a outros moradores  por dias nas ruas e de acordo com ela a luta seria por todo o Bairro e não uma única rua, para que não fosse aceito asfalto pela metade na Cidade.

A representante chegou a ser recebida na Prefeitura Municipal para uma reunião com o Prefeito. A reunião contou com a presença de alguns secretários, Jôsy Souza, o Prefeito e mais 4 moradores do Bairro, entre eles a moradora Valdivia, Gildesio, e mais 2 pessoas.

À frente da manifestação haviam vários pessoas além de Jôsy estavam a Valdivia, Rocha, Florisvaldo, Vagner, Lucinéia, Adriana, entre vários outros…

Jôsy criou até um abaixo assinado para mostrar a gestão o quanto os moradores estavam indignados.

Na reunião foi deixado claro ao Gestor Municipal de que a população não aceita asfalto de rua pela metade.

Jôsy Souza diz sentir tristeza ao ver a crítica situação de alguns bairros da Cidade como o  São Lourenço, Luís Eduardo, Redenção, Nova Teixeira, Tancredo Neves, Liberdade, Castelinho e Wilson Brito, que sofrem com ruas esburacadas, com crateras e muitas delas intransitáveis.

Então é revoltante ver uma rua ser asfaltada apenas 50 ou 100 metros para iludir a população.

Sabemos a necessidade que nossa Teixeira de Freitas vem passando em relação a infraestrutura, principalmente nos Bairros.

Esperamos que a Gestão se conscientize das necessidade de nosso povo Teixeirense.

Por: Mídia Regional

 

 

 

Moradores do Bairro São Lourenço fazem protesto na Rua Da Penha contra asfalto pela metade; não aceitamos “50 metros” de asfalto

“Asfalta a rua toda”, grita os moradores do Bairro São Lourenço e da Rua da Penha, em protesto.

Sabemos a necessidade que nossa Teixeira de Freitas vem passando em relação a infraestrutura, principalmente nos Bairros.

Vídeo: Jôsy Souza e moradores do Bairro São Lourenço na rua da Penha

A Prefeitura iniciou recapeamento de algumas ruas e calçamento em outra. Porém moradores tem questionado o fato de estar priorizando ruas do Centro da Cidade, enquanto as dos Bairros estão esburacadas, com crateras e muitas delas intransitáveis, como é o caso de alguns Bairros como: São Lourenço, Luís Eduardo, Redenção, Nova Teixeira, Tancredo Neves, Castelinho e Wilson Brito.

Nesta tarde desta quarta-feira, moradores do Bairro São Lourenço fizeram protesto na Rua da Penha, para que a rua não fosse asfaltada pela metade.

O fato é que o asfaltamento seria feito apenas aproximadamente até 50 metros apenas, mas a população não aceitou.

Estamos presenciando diariamente as ruas sendo asfaltadas apenas 50 metros ou 100 metros. Mas moradores se encontram revoltados com esta atitude da Prefeitura Municipal e agora estão reivindicando.

Vídeo: Jôsy Souza e moradores do Bairro São Lourenço na rua da Penha

O São Lourenço é um Bairro que vem sendo esquecido pela Gestão Municipal. Obras inacabadas como a que se iniciou em frente ao Colégio CEMAS, não temos praças e agora se inicia asfaltamento de rua pela metade.

“Queremos asfalto”. “Asfalte a rua toda”, diz moradores do Bairro São Lourenço.

O São Lourenço acordou!

 

Por: Jôsy Souza/Mídia Regional

Mais fotos:

 

 

 

Servidores da saúde continuam em protesto e Vereador Jonathan Molar é destaque por apoio  ao movimento

Desde terça-feira 22/01/2019 servidores da saúde de Teixeira de Freitas estão a fazer protestos e greve devido ao não pagamento da segunda parcela do décimo terceiro.

Os servidores clamam pelo menos por uma resposta positiva em prol do que é deles por direito e lei, mas até o momento nem ao menos foram ouvidos pelo prefeito ou responsável da prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas.

O que a população em si não compreende é essa falta de pagamento da segunda parcela do décimo terceiro que teria que ser paga até dia 20 de dezembro de 2018, mas esse pagamento tem sido negado aos servidores.

Os atos de protesto continuam e hoje 24 de janeiro, os servidores estiveram lutando pelos seus direitos em frente à Secretaria Municipal de saúde de Teixeira de Freitas. A tarde irão para a praça da Prefeitura Municipal. E pedem ajuda da população para que a causa pela qual eles tem direito, seja vencida.

Por conta dessa situação pedem ajuda e colaboração da população para que apoiem o ato, pois são trabalhadores, a maioria pais de família, dedicados e esse dinheiro é deles por lei.

Afinal devemos ter consciência de que com os servidores da saúde pública em protesto e greve poderá afetar ainda mais quem precisa do SUS (Sistema Único de Saúde), que já funciona de forma precária em Teixeira de Freitas.

Vale ressaltar e lembrar que durante esses 3 dias de protesto, apenas os vereadores Jonathan Molar, Marcos Belitardo, Erlita de Freitas e Marcílio Goulart compareceram durante o ato.

 

Jonathan Molar foi o único vereador que está a participar todos os dias de protesto ficando sempre até o final do mesmo. Esse vereador tem mostrado competência e gratidão pela população Teixeirense, nos representando e deixando nítido que tem trabalhado e exercido a sua função pela qual foi eleito.

Até o momento não temos informações de nenhum acordo feito pela Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas com os servidores da saúde.

Mais notícias em breve.

Por: Jôsy Souza/Mídia Regional