Veja os principais pontos do discurso de Bolsonaro na ONU

Em  seu primeiro discurso abrindo uma Assembleia Geral  da Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro falou sobre temas como preservação da Amazônia, soberania, socialismo, política externa, indígenas, Mercosul e economia, entre outros.

Ao todo, Bolsonaro falou cerca de 2,8 mil palavras. O termo mais usado foi “Brasil”, com 32 ocorrências. “Liberdade” apareceu dez vezes, inclusive associada a outras, como “religiosa” e “econômica”.

Destacaram-se, ainda, “índios/indígenas” (12 vezes), “Amazônia” (6), “mídia” (5), “socialismo” (5), “ideologia” (5), “democracia” (5), “direitos humanos” (4), , “Deus” (4), “soberania” (4), “Venezuela” (4), “ditadura venezuelana” (1 vez) e “ditadura cubana” (2).

Veja os principais pontos:

  • Presidente diz que Amazônia permanece “praticamente intocada”
  • Diz que “um ou outro país” se portou “de forma colonialista” devido às queimadas na Amazônia e questionou a soberania do Brasil
  • Afirma que o país não vai aumentar para 20% as áreas demarcadas como terra indígena
  • Critica líderes indígenas como o Cacique Raoni, “que são usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia”.
  • Cita a indígena Ysany Kalapalo , que não é reconhecida como representante dos povos tradicionais.
  • Critica o socialismo da Venezuela e Cuba e o Foro de São Paulo, organização que ele chama de “criminosa”
  • Diz que se empenha para que outros países da América do Sul não experimentem o “nefasto regime” da Venezuela.
  • Menciona os acordos firmados entre o Mercosul e a União Europeia e entre o Mercosul e a Área Europeia de Livre Comércio.
  • Diz que o país está abrindo a economia e apostando em concessões e privatizações.
  • Reafirma seu compromisso com os “mais altos padrões de direitos humanos, com a defesa da democracia e da liberdade, de expressão, religiosa e de imprensa”
  • Critica “presidentes socialistas” que desviaram dinheiro e compraram “parte da mídia e do parlamento”
  • Menciona o ministro Sergio Moro, responsável por julgar e punir seus antecessores com “patriotismo, perseverança e coragem”.
  • Condena a perseguição religiosa e diz que o Brasil está pronto para colaborar para a proteção dos oprimidos.

Bolsonaro diz que Amazônia permanece ‘praticamente intocada’

“Nossa Amazônia é maior que toda a Europa Ocidental e permanece praticamente intocada. Prova de que somos um dos países que mais protegem o meio ambiente.”

Bolsonaro fala sobre soberania e o espírito colonialista de outros países

“É uma falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade e um equívoco, como atestam os cientistas, afirmar que a nossa floresta é o pulmão do mundo. Valendo-se dessas falácias, um ou outro país, em vez de ajudar, embarcou nas mentiras da mídia e se portou de forma desrespeitosa, com espírito colonialista.”

Bolsonaro fala sobre a questão indígena e demarcação de terras

“Quero deixar claro: o Brasil não vai aumentar para 20% sua área já demarcada como terra indígena, como alguns chefes de Estados gostariam que acontecesse.”

“A visão de um líder indígena não representa a de todos os índios brasileiros. Muitas vezes alguns desses líderes, como o Cacique Raoni, são usados como peça de manobra por governos estrangeiros na sua guerra informacional para avançar seus interesses na Amazônia.”

“Infelizmente, algumas pessoas, de dentro e de fora do Brasil, apoiadas em ONGs, teimam em tratar e manter nossos índios como verdadeiros homens das cavernas. […] O índio não quer ser latifundiário pobre em cima de terras ricas. Especialmente das terras mais ricas do mundo. É o caso das reservas Ianomâmi e Raposa Serra do Sol. Nessas reservas, existe grande abundância de ouro, diamante, urânio, nióbio e terras raras, entre outros.”

Bolsonaro critica o socialismo da Venezuela e Cuba e o Foro de São Paulo

“O socialismo está dando certo na Venezuela! Todos estão pobres e sem liberdade!”

“Nosso país deixou de contribuir com a ditadura cubana, não mais enviando para Havana 300 milhões de dólares todos os anos [em referência ao programa Mais Médicos]”.

Socialismo e o Foro de São Paulo

“O Foro de São Paulo, organização criminosa criada em 1990 por Fidel Castro, Lula e Hugo Chávez para difundir e implementar o socialismo na América Latina, ainda continua vivo e tem que ser combatido.

Bolsonaro elogia acordos envolvendo o Mercosul e fala sobre privatizações

“Em apenas oito meses, concluímos os dois maiores acordos comerciais da história do país, aqueles firmados entre o Mercosul e a União Europeia e entre o Mercosul e a Área Europeia de Livre Comércio, o EFTA.”

Bolsonaro critica ‘presidentes socialistas’ e elogia seu ministro Sergio Moro

“Há pouco, presidentes socialistas que me antecederam desviaram centenas de bilhões de dólares comprando parte da mídia e do parlamento, tudo por um projeto de poder absoluto. Foram julgados e punidos graças ao patriotismo, perseverança e coragem de um juiz que é símbolo no meu país, o Dr. Sérgio Moro, nosso atual Ministro da Justiça e Segurança Pública.”

Bolsonaro condena a perseguição religiosa

“A perseguição religiosa é um flagelo que devemos combater incansavelmente. Nos últimos anos, testemunhamos, em diferentes regiões, ataques covardes que vitimaram fiéis congregados em igrejas, sinagogas e mesquitas.”

Presidente reafirma seu compromisso com os ‘mais altos padrões de direitos humanos’

“O Brasil reafirma seu compromisso intransigente com os mais altos padrões de direitos humanos, com a defesa da democracia e da liberdade, de expressão, religiosa e de imprensa.”

Por/ Josy Souza

Fonte/ G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *